• RELATÓRIO ANUAL 2020

  • Memorial - Crianças e Adolescentes:

    Sonhos Interrompidos

    Foto: Caio Oliveira

  • Em 2020, foram 12 que tiveram suas vidas ceifadas por balas que cruzaram seus caminhos, interrompendo seus destinos. Quando uma criança ou adolescente morre, uma família inteira é jogada para viver num plano fantasmagórico, no pesadelo diário de não ter mais sua filha, seu filho, sua irmã, seu irmão... vivo! Abaixo, registramos seus nomes e casos num esforço de construção de memória. Para que nunca se esqueça, para que não mais aconteça!

  • 10 de janeiro – Ana Carolina de Souza Neves, de 8 anos, atingida na cabeça por uma bala perdida dentro de casa em Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

    Em 10 de janeiro Ana Carolina estava sentada ao lado do pai no sofá assistindo televisão quando foi atingida na cabeça por uma bala perdida. De acordo com informações divulgadas pela Polícia Militar, moradores pararam uma viatura que passava pela Avenida Joaquim da Costa Lima. Eles queriam ajudar o pai de Ana Carolina, que chegou até a viatura carregando a menina nos braços. Ela foi levada para o Hospital de Saracuruna, mas infelizmente não resistiu aos ferimentos.

    30 de janeiro – João Vitor Moreira dos Santos, de 14 anos, atingido por bala perdida na Vila Kosmos

    Em 30 de janeiro, João Vitor Moreira dos Santos, de 14 anos, foi atingido por uma bala na Avenida Vicente de Carvalho, perto da Vila Kosmos. O adolescente passou três dias no Hospital Estadual Getúlio Vargas, mas não resistiu. As circunstâncias do fato não foram esclarecidas, mas a Polícia Militar informou que não havia operações ocorrendo no local.

    07 de fevereiro – Luiz Antônio de Souza Ferreira da Silva, de 14 anos, atingido por bala perdida da perna, São João de Meriti

    Em 7 de fevereiro, Luiz Antônio de Souza Ferreira da Silva, um jovem de 14 anos, foi baleado quando saia do psicólogo com Tamires Cristina dos Santos Silva, sua mãe. Tragicamente Luiz foi atingido na perna na comunidade Vila Ruth em São João de Meriti. Os moradores do local auxiliaram o rapaz e sua mãe, ele foi levado ao Hospital da Posse em Nova Iguaçu, contudo não sobreviveu.

    23 de março – Maria Eduarda Pereira da Costa, de 8 anos, morta por bala perdida, em Belford Roxo

    Em 23 de março Maria Eduarda Pereira da Costa, de 8 anos, foi atingida por uma bala perdida em Belford Roxo, no Morro do Rola Bosta. Outra menina, de 10 anos, não identificada, também foi atingida. Maria Eduarda foi levada ao Hospital Estadual Adão Pereira, em Saracuruna, Duque de Caxias. Ela foi atingida no tórax e não resistiu aos ferimentos.

    18 de maio – João Pedro Matos Pinto, de 14 anos, atingido por tiro de fuzil dentro de casa, São Gonçalo

    Em 18 de maio, João Pedro Mattos Pinto, um adolescente de 14 anos, foi morto por tiros de fuzil durante operação conjunta da Polícia Federal, com apoio da CORE, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro. A família de João Pedro Mattos Pinto ficou sem saber onde ele estava até o dia 19 de maio, quando foram informados de sua morte. Segundo informações de familiares à imprensa, a polícia invadiu a casa onde morava João Pedro: "Os policiais saíram atirando". Segundo relatos, uma das pessoas que estava na casa alertou a polícia que só havia crianças na residência, todas deitadas no chão e com as mãos para cima. A polícia retirou João Pedro do local onde ele foi atingido e o embarcou em um helicóptero, não permitindo que seus pais o acompanhassem na aeronave. Além de não permitir a presença de um dos pais, não forneceram à família qualquer informação sobre ele, que desesperadamente iniciou uma campanha na internet para encontrar informações sobre João Pedro. Não se sabe, até o momento, se a vítima foi levada para um hospital após o embarque. Só na manhã seguinte a família foi informada de que o corpo de João Pedro estava no Instituto Médico Legal.